Fundação da ASTE em 20/12/1961
da esquerda para a direita,
em pé: Paul Schelp, Nathanael I. do Nascimento, Aharon Sapsezian, Jaci C. Maraschin, Harding Meyer, Othon G. Dourado, Carlos Cunha
sentados: José Del Nero, Isaías F. Sucasas, Júlio A. Ferreira, Martin Regrich e José Borges dos Santos Jr.

Que é Aste?

Aste é a sigla por meio da qual se conhece a Associação de Seminários Teológicos Evangélicos, do Brasil.
Ela foi fundada no dia 19 de Dezembro de 1961, em Rudge Ramos, São Bernardo do Campo, São Paulo, numa Assembléia Constituinte. Surgiu, portanto, no Seminário Teológico da Igreja Metodista, sede do encontro. Seus membros fundadores foram os seguintes:

  • Seminário Presbiteriano do Norte, Recife, PE
  • Seminário Teológico Batista do Norte, Recife, PE
  • Seminário Teológico Presbiteriano do Centenário, Vitória, ES
  • Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro, Pedra de Guaratiba, RJ
  • Seminário Teológico Batista do Sul, Rio de Janeiro, RJ
  • Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente, São Paulo, SP
  • Faculdade de Teologia da Igreja Metodista Livre, São Paulo, SP
  • Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, São Bernardo do Campo, SP
  • Seminário Teológico Presbiteriano de Campinas, Campinas, SP
  • Seminário Concórdia da Igreja Evangélica Luterana, Porto Alegre, RS
  • Seminário Teológico da Igreja Episcopal do Brasil, Porto Alegre, RS
  • Faculdade de Teologia da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, São Leopoldo, RS

Sua sede e foro é a cidade de São Paulo, Capital do estado do mesmo nome. Ocupa o 13° andar de um imóvel na Rua Rego Freitas, 530, no centro.

De que maneira a Aste está organizada?

A Aste é dirigida por uma Assembleia que se reúne anualmente para decidir sobre programas, contratação de pessoal, recepção de novos membros, eleições e exame das contas.
Essas reuniões anuais são chamadas de “Assembleias Gerais”. Elas são compostas de delegados enviados oficialmente pelas instituições filiadas à Aste.
A Assembleia elege a Diretoria da Aste composta de presidente, vice-presidente, secretário e tesoureiro.
Além disso, constitui também um Conselho Deliberativo composto pelos membros da Diretoria e mais três “vogais”, que a representa no interregno das assembleias gerais e reúne-se duas vezes por ano.
O mandato da Diretoria e da Comissão Executiva é de dois anos.
A Assembleia Geral escolhe, também, o Diretor Executivo, que executa e faz executar as decisões tomadas em plenário.


Como a Aste estimula a cooperação mútua entre os membros?

Na verdade, por meio de todos os seus programas. Essa cooperação mútua revela-se também por meio de contribuições financeiras decididas livremente nas assembleias. As instituições tem oferecido professores para ocupar cargos na Diretoria e no Conselho Deliberativo, criando condições de cooperação entre os membros.

Quais são os esforços realizados pela Aste para a execução de ideais comuns?

A Aste tem procurado se relacionar com agências intereclesiásticas no Brasil e no exterior para captar recursos destinados à implementação dos programas adotados. Tais esforços representam intenso trabalho de relações públicas e de divulgação de nosso trabalho entre essas agências e igrejas.

Que tipo de literatura teológica a Aste tem publicado?

Desde a sua fundação até hoje, o trabalho editorial da Aste tem sido reconhecido no Brasil e até mesmo no exterior como de primeira qualidade. Numa primeira fase a Aste se concentrou na tradução de obras clássicas capazes de ajudar nossos estudantes de teologia a compulsar textos que até então lhes eram vetados por falta de tradução no vernáculo. Essa coleção (quase esgotada hoje em dia) pode ser encontrada nas bibliotecas dos melhores seminários do Brasil.
Além disso, a Aste começou a incentivar a pesquisa e a produção teológica entre nós e tem publicado o resultado desse esforço ao longo dos anos. Merecem destaque duas importantes obras de pesquisa, a “História Documental do Protestantismo no Brasil”, do prof. dr. Duncan A. Reily, e a “História do Culto Protestante no Brasil”, do prof. dr. Carl A. Hahn. Além disso, têm valor documental os livros que narram eventos e contêm conferências pronunciadas nessas ocasiões como, por exemplo, “Teologia sob Limite”.
O trabalho editorial da Aste manifesta-se também na publicação ininterrupta da revista teológica “Simpósio” (no ano 2001 será lançado o número 43).
A Aste tem se empenhado em publicar dissertações de Mestrado, recomendadas pelos Cursos Oficiais de Pós-graduação em Teologia e Ciências da Religião, como novo meio de incentivar a criação teológica local.
Às vezes, por conveniência de distribuição e afinidade editorial de certos textos, a Aste tem entrado em convênio com outras editoras, tais como Juerp, Imprensa Metodista, Sinodal, Cese e IEPG em Ciências da Religião.

Que tipo de estudos de temas de interesse dos associados a Aste tem promovido?

Em primeiro lugar, por meio de simpósios, já considerados clássicos no Brasil. São encontros de professores/alunos/diretores. Professores de determinadas disciplinas apresentam estudos e pesquisas; há saudáveis debates dos mesmos em plenário. O resultado desses simpósios, sempre que possível, são publicados em nossa revista ou em livros.
Em segundo lugar, promovendo encontros menores juntamente com outras instituições de pesquisa. Nesses encontros temos participado em estudos principalmente de temas pastorais.
Em terceiro lugar, reunindo professores e estudantes de teologia em grandes congressos com duração de aproximadamente uma semana e com grande variedade de temas. Já realizamos três desses congressos.

Qual é a linha teológica da Aste?

A Aste não é uma organização de teólogos, mas de instituições de educação teológica. Em si, a Associação não tem linha teológica alguma. Os membros da Aste não são constrangidos a assinar qualquer declaração de fé nem de princípios. Trata-se de uma associação aberta a todos os evangélicos de qualquer tendência teológica e missionária.

Que se deve fazer para entrar na Aste?

Veja seção: filie-se

Se uma instituição qualquer não oferece ainda o curso de nível superior, poderá ainda assim ser membro da Aste?

Veja es informações oficiais em nosso Estatuto, disponível neste site

Quais são as denominações evangélicas representadas na Aste?

Além de grupos interdenominacionais, são as seguintes:

  • Adventista do Sétimo Dia
  • Anglicana (Episcopal)
  • Assembleia de Deus
  • Batista (Convenção)
  • Batista Independente
  • Congregacional
  • Luterana (IECLB)
  • Luterana (IELB)
  • Metodista
  • Metodista Livre
  • Pentecostal do Brasil
  • Presbiteriana Independente
  • Presbiteriana Unida

Quais foram os presidentes da Aste desde a sua fundação?

  • Rev. Júlio Andrade Ferreira, da Igreja Presbiteriana do Brasil, nos anos 1962-1966
  • Rev. Otto Gustavo Otto, da Igreja Metodista do Brasil, nos anos 1967-1968
  • Rev. Dr. Lindolto Weingartner, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, nos anos 1968-1971
  • Rev. Dr. Wener Kaschel, da Igreja Batista, nos anos 1971-1976
  • Rev. Dr. David Mein, da Igreja Batista, nos anos 1977-1981
  • Rev. Dr. Nelson Kirst, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, nos anos 1982-1983
  • Rev. Dr. Antônio Gouvea Mendonça, da Igreja Presbiteriana Independente, nos anos 1984-1987
  • Rev. Ervino Schmidt, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, nos anos 1988-1989
  • Rev. Dr. Antônio Gouvea Mendonça, da Igreja Presbiteriana Independente, nos anos 1990-1993
  • Rev. Dr. Paulo Siepierski, da Igreja Batista, nos anos 1994-1995
  • Rev. Dr. Nelson Kilpp, da Igreja Evangélica de Confirmação Luterana no Brasil, nos anos 1996-2001
  • Rev. Dr. José Carlos de Souza, da Igreja Metodista do Brasil, nos anos 2002-2005
  • Rev. Dr. Manoel Bernardino de Santana Filho, da Igreja Evangélica Congregacional, nos anos 2006-2009
  • Profª Maria Betânia Melo de Araújo, da Igreja Batista, nos anos 2010-2011
  • Rev. Dr. Paulo Roberto Garcia, da Igreja Metodista do Brasil, nos anos 2012-2017
  • Rev. Dr. Manoel Bernardino de Santana Filho, de 2018 até a presente data.

A Diretoria da Aste é eleita de dois em dois anos, podendo haver reeleição.

Quais foram os secretários gerais?

Os secretários gerais até 2003 eram eleitos para mandato de quatro anos, podendo haver reeleição.
O primeiro secretário geral foi o Rev. Aharon Sapsezian, da Igreja Evangélica Armênia, permanecendo no cargo de 1961 até 1970, quando pediu demissão para ocupar o cargo de diretor do Fundo de Educação Teológica, sediado em Londres, Inglaterra.
O segundo secretário geral foi o Rev. Jaci Maraschin, eleito em 1970 e reeleito de quatro em quatro anos até 1994. Ele foi membro da Igreja Episcopal Anglicana e professor no Instituto Ecumênico de Pós-graduação em Ciências da Religião em São Bernardo do Campo, SP.
O terceiro secretário geral foi o Rev. Odair Pedroso Mateus, da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, permanecendo no cargo de 1995 até 1999, quando saiu para ocupar o cargo de Secretário Executivo do Departamento de Teologia da Aliança Mundial de Igrejas Reformadas, em Genebra, Suiça.
O Rev. Fernando Bortolleto Filho, da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil assumiu o cargo em seguida. A partir de 2003, por mudança no Estatuto, o cargo passa a se chamar “Diretor Executivo”; é um profissional contratado, que não tem mandato. O Rev. Fernando permanace nesse cargo até a presente data.

Com que organizações nacionais e internacionais a Aste se relaciona?

A Aste relaciona-se com diversas agências eclesiásticas internacionais que lhe têm dado apoio econômico como, por exemplo, a Evangelisches Missionswerk da Alemanha.


Organismos mundiais eclesiásticos também, ocasionalmente, nos ajudam mediante a apresentação de projetos convincentes.

A Aste é membro do Conselho Latino Americano de Igrejas, CLAI.

Temos recebido apoio do Programa de Educação Teológica Ecumênica ETE do Conselho Mundial de Igrejas – Genebra.

Na América Latina, a Aste é membro do Fórum de Associações de Instituições Teológicas – FETELAC.

A Aste é um dos membros fundadores da World Conference of Associations of Theological Institutions (WOCATI).

Deixe uma resposta